Como funciona uma latinha spray

Descubra como funciona uma latinha de spray em aerossol.

Spray é uma palavra inglesa que significa ação de borrifar ou pulverizar. A primeira lata de spray aerossol foi criada em 1926 por Erik Rotheim, um engenheiro químico norueguês.

Composição da lata:

Dentro da lata há duas substâncias, a tinta e o propelente, que é o composto capaz de impulsionar o produto para fora. Na maioria dos casos o propelente é um gás liquefeito, ou seja, um gás que quando comprimido se transforma em líquido, e também o qual irá gerar a alta pressão dentro da lata.

Além das substâncias, o mecanismo é composto de um atuador (bico), uma válvula (controla a saída da tinta), um pescante (caninho que permite o contato da tinta com a válvula) e uma bolinha (que pode ser de metal ou vidro, a qual é responsável pela mistura do produto).

Mecanismo de funcionamento:

Quando o atuador é acionado, a válvula é aberta e a pressão interna do gás empurra o líquido através do pescante e consequentemente, através da válvula e atuador. O líquido é forçado a atravessar pequenos orifícios em alta velocidade, provocando a quebra do jato de líquido em pequenas gotas, formando o spray (pulverização).

Ao longo do uso, o líquido não conseguirá chegar até a válvula se a pressão interna do gás diminuir, por isso muitas vezes o spray para de funcionar, mesmo ainda existindo produto líquido em seu interior.

Acompanhe na ilustração o funcionamento de cada etapa.

Curiosidade:

A FAVOR DO MEIO AMBIENTE: Os sprays usam como principal propelente o gás liquefeito de petróleo (GLP). Até os anos 80, era usado somente o CFC (clorofluorcarbono), propelente mais leve que subia até a camada de ozônio, reagindo com suas moléculas e destruindo-as. O GLP, mais pesado, é menos agressivo ao meio ambiente.

www.fctintas.com.br

 

viaColorgin Arte Urbana – Movidos pela arte.

This entry was posted in Destaques. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta