Conheça a Linha Acqua Ultra Lorenzetti

b_fast_free_1a
LORENZETTI ACQUA ULTRA

Posted in Destaques | Leave a comment

Montana Colors

Limeted Edition

Corporate News

NEW MTN LIMITED EDITIONS: ASTRO, CHANOIR, XUPET

Montana Colors is proud to present  three new colorful Limited Editions. Astro, l’enfant terrible de Montreal, plus the iconic legends of the Barcelona Dirty, Xupet Negre and Chanoir. Now available, as usual, in 500 pieces each.   More info at MTN-World.com

viaMontana Colors.

Posted in Destaques | Leave a comment

AkzoNobel e Solvay firmam parceria para expandir uso de matérias-primas sustentáveis em revestimentos

A AkzoNobel e a Solvay assinaram um acordo de três anos no qual a AkzoNobel irá ampliar o uso de matérias-primas renováveis em suas tintas e revestimentos, dando continuidade a uma parceria já existente entre as duas empresas

O acordo prevê que a AkzoNobel aumente progressivamente o uso de epicloridrina de base biológica da Solvay, ou Epicerol®, que já está presente em muitas das resinas da empresa para seus produtos de revestimento. O acordo reforça o compromisso de ambas as partes no desenvolvimento sustentável e na expansão do uso de matérias-primas renováveis.

Desenvolvido e patenteado pelo grupo químico internacional da Solvay, o Epicerol® é um processo inovador usado para produzir epicloridrina de base biológica a partir de glicerol renovável. O Epicerol® emite consideravelmente menos carbono do que a maioria das epicloridrinas produzidas a partir de fósseis. Até 2016, a AkzoNobel espera que 20% de sua demanda total de epicloridrina seja proveniente de materiais de base biológica.

“Estamos trabalhando para que nossos fornecedores também invistam em soluções de base biológica, permitindo-nos, assim, fornecer aos nossos consumidores produtos sustentáveis de última geração”, explica Dick Bartelse, diretor de compras da AkzoNobel.

Jean-Luc Préat, responsável pelo Epicerol® na Unidade de Negócios Globais de Produtos Bioquímicos Emergentes da Solvay, disse: “Este acordo demonstra a necessidade de uma abordagem de ciclo de vida para a sustentabilidade, onde todos os níveis da cadeia de fornecimento se juntam. Esta é a melhor maneira de minimizarmos nossa pegada ecológica global e enfrentarmos os desafios ambientais com os quais a nossa indústria precisa lidar”.

via.: Infotintas – Portal de Notícias :..

Posted in Produtos | Leave a comment

Dica técnica: evite pintar em dias de chuva

Hoje é dia de respondermos as dúvidas de nossos leitores. Desta vez, ajudaremos a Margareth, que quer saber se é possível pintar em dias de chuva. Segundo o nosso especialista técnico, os dias chuvosos prejudicam a secagem do produto. “A umidade do ar certamente estará mais alta do que em dias de sol, propiciando, assim, o aparecimento de bolhas”, diz o expert. Desta forma, Margareth, o ideal é esperar o tempo firmar para dar as pinceladas em sua casa.

Se você tem alguma dúvida técnica ou quer dica de cores, escreva para a gente. Todas as quartas-feiras respondemos.

Tudo de cor para você e até amanhã!

viaCoral Blog.

Posted in Pintar e Decorar | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Pimp My Carroça Curitiba ganha apoio da Colorgin

A Colorgin, líder nacional no mercado de tintas-spray, apoiará o movimento Pimp My Carroça, que ocorre no próximo sábado, dia 2 de novembro, na Praça Vinte e Nove de Março, em Curitiba. A marca destinará à ação tubos da linha Arte Urbana, especialmente voltada a grafiteiros.

Esta será a terceira edição do Pimp My Carroça, que já foi realizado em São Paulo e no Rio de Janeiro. A ação é uma iniciativa do grafiteiro Mundano, e visa reformar carrinhos de catadores autônomos, com direito a Graffiti e oferta de equipamentos de segurança, como luvas, capas de chuva, cordas e instalação de itens como retrovisor, buzina e faixas refletivas. Além disso, os catadores recebem alimentação, corte de cabelo, manicure, massagem e atendimento médico com

clínico geral, oftalmologista, dentista e psicólogo.

Durante o evento haverá, ainda, uma programação com performances musicais e artísticas de representantes da cultura local, como o DJ Caê Traven e a cantora Janine Mathias, debates sobre a situação da coleta seletiva e o papel do catador na cidade, com representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis de Curitiba e outros profissionais da área. Para as crianças, haverá uma área com recreação infantil.

O Pimp My Carroça termina com uma “carroceata” pelas ruas da cidade para uma exposição ambulante das carroças grafitadas. “Acreditamos que este evento tem um cunho social e artístico muito importante. Os catadores têm um papel fundamental no cuidado com o meio ambiente por sua atuação na reciclagem de materiais. E nada melhor que o Graffiti, que é uma arte na qual acreditamos, para valorizar o trabalho destes agentes”, diz Eginaldo Franzão, gerente de Produto da Colorgin.

“A esperança é que este projeto diminua o preconceito existente em todas as áreas envolvidas: na música com o Rap e o Hip Hop, na arte com o Graffiti, e com os próprios catadores. Por meio da informação é possível desmistificar todos esses trabalhos e reconhecer suas importâncias em seus contextos”, afirma Maria Luiza Khouri, uma das produtoras do projeto em Curitiba.

Fotos: Nina Vilas Boas Fotografias

Fotos: Felipe Mairowski

Fotos: Equipe Pimp My Carroça

viaColorgin Arte Urbana – Movidos pela arte.

Posted in Destaques | Leave a comment

Como funciona uma latinha spray

Descubra como funciona uma latinha de spray em aerossol.

Spray é uma palavra inglesa que significa ação de borrifar ou pulverizar. A primeira lata de spray aerossol foi criada em 1926 por Erik Rotheim, um engenheiro químico norueguês.

Composição da lata:

Dentro da lata há duas substâncias, a tinta e o propelente, que é o composto capaz de impulsionar o produto para fora. Na maioria dos casos o propelente é um gás liquefeito, ou seja, um gás que quando comprimido se transforma em líquido, e também o qual irá gerar a alta pressão dentro da lata.

Além das substâncias, o mecanismo é composto de um atuador (bico), uma válvula (controla a saída da tinta), um pescante (caninho que permite o contato da tinta com a válvula) e uma bolinha (que pode ser de metal ou vidro, a qual é responsável pela mistura do produto).

Mecanismo de funcionamento:

Quando o atuador é acionado, a válvula é aberta e a pressão interna do gás empurra o líquido através do pescante e consequentemente, através da válvula e atuador. O líquido é forçado a atravessar pequenos orifícios em alta velocidade, provocando a quebra do jato de líquido em pequenas gotas, formando o spray (pulverização).

Ao longo do uso, o líquido não conseguirá chegar até a válvula se a pressão interna do gás diminuir, por isso muitas vezes o spray para de funcionar, mesmo ainda existindo produto líquido em seu interior.

Acompanhe na ilustração o funcionamento de cada etapa.

Curiosidade:

A FAVOR DO MEIO AMBIENTE: Os sprays usam como principal propelente o gás liquefeito de petróleo (GLP). Até os anos 80, era usado somente o CFC (clorofluorcarbono), propelente mais leve que subia até a camada de ozônio, reagindo com suas moléculas e destruindo-as. O GLP, mais pesado, é menos agressivo ao meio ambiente.

www.fctintas.com.br

 

viaColorgin Arte Urbana – Movidos pela arte.

Posted in Destaques | Leave a comment

A arte adocicada de Emily Blincoe

A arte adocicada de Emily Blincoe

16 de novembro de 2013 | 10h14

Por Carol Moré, do Follow the Colours

A fotógrafa Emily Blincoe parece gostar bastante de doce. Em sua série “Sugar” ela pesquisou e separou uma grande variedade de guloseimas, arrumou-as simetricamente, e depois fotografou suas composições organizadas por cores! São pirulitos, chicletes, gomas, caramelos, chocolates, que formam um arco-íris completo! Vale muito a pena também ver todo o seu portfólio e ficar de olho nas imagens inspiradoras do seu Instagram.

 

www.fctintas.com.br

Bom fim de semana!

 

Via.

viaA arte adocicada de Emily Blincoe | Coral Blog.

Posted in Destaques | Leave a comment

A cor do mês Colorgin

 

A cor do mês Colorgin.

 

Posted in Destaques | Leave a comment

Disputa em tintas avança no segmento premium

Fonte: Valor Econômico, Daniela D’Ambrosio

O aquecimento da economia está mudando o comportamento dos fabricantes de tintas. A disputa, que nos últimos anos esteve mais acirrada no segmento popular, agora volta-se para o mercado premium – onde as margens são melhores e a concorrência com as marcas pequenas é menor.

A resposta positiva do consumidor aos produtos mais elaborados, com tecnologia diferenciada – e, principalmente, mais caros – levou as multinacionais do setor a concentrar verbas e lançamentos nos produtos de maior valor agregado.

Líder global no mercado de tintas, AkzoNobel, empresa americana que adquiriu a ICI, então proprietária das tintas Coral, pretende investir mais de R$ 100 milhões este ano na subsidiária brasileira. Deste valor, R$ 50 milhões serão destinados a ampliação da capacidade produtiva – a empresa não revela quanto – e pouco mais de R$ 50 milhões em marketing.

“O segmento premium é cada vez mais importante para a empresa”, afirma Jaap Kuiper, presidente da AkzoNobel para América Latina. De acordo com o executivo, cerca de 30% das vendas da companhia estão no segmento premium. Com um faturamento no Brasil de R$ 2 bilhões no ano passado, dos quais cerca de R$ 1 bilhão em tintas decorativas, a Coral não tem a liderança de mercado, que está nas mãos da Suvinil, da Basf. Mas pretende crescer sua fatia: hoje a companhia tem cerca de 25% de mercado e o objetivo é atingir de 27% a 28% até o fim do ano. A companhia estima um aumento do faturamento na casa de 10% em 2010, o mesmo que alcançou em 2009.

Concorrente direta, a Suvinil também aposta no mercado de maior valor agregado. Segundo a própria companhia, a marca tem uma participação de 60% entre os produtos premium. A Suvinil vai investir R$ 100 milhões em marketing este ano e lançou três produtos – contra mofo e maresia, com efeito camurça e sem respingos – todos no rol dos produtos mais caros. “Cerca de 60% das nossas vendas são de lançamentos, é um valor parecido com a de indústria de cosméticos”, afirma Antonio Carlos Lacerda, vice-presidente de tintas para a América do Sul da Basf.

A empresa pretende investir R$ 140 milhões na ampliação da capacidade produtiva nos próximos cinco anos. São R$ 50 milhões na fábrica de São Bernardo – que pretende alcançar o título de maior do mundo em tintas – R$ 20 milhões na fábrica de vernizes em Jaboatão dos Guararapes (PE) e R$ 70 milhões em uma nova unidade em Guaratinguetá. Até que a ampliação da unidade de São Bernardo fique pronta, daqui a um ano e meio, a empresa resolveu ampliar um turno. Já contratou 80 funcionários e irá admitir mais 60 no primeiro trimestre de 2011. “Crescemos mais de 30% no primeiro semestre”, diz Lacerda.

Líder nos Estados Unidos, a Sherwin-Williams também disputa o segmento de tintas mais caras com a marca Metalatex e investe para aumentar sua participação de cerca de 14% no mercado brasileiro. Este ano, lançou uma tinta para telhados e outra com impermeabilizante. Em 2009, as vendas da companhia no Brasil cresceram 12% em valor e 4,5% em volume. Este ano, até maio, o movimento da Sherwin-Williams subiu 12% em volume em comparação com o mesmo período do ano passado.

No mercado premium, as empresas encontram espaço para os produtos com apelo ecológico, que exigem alta tecnologia e, portanto, custam mais caro. A nova aposta da Coral, que chega hoje ao mercado, é uma tinta branca com tecnologia patenteada que reflete até 74% mais luz. A lata vai custar R$ 215, cerca de 20% acima das tintas premium.

Segundo dados da Abrafati (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas), no primeiro semestre o mercado cresceu 30%. Como houve reposição de estoque – no início do ano passado as empresas reduziram o volume estocado – a alta real gira entre 15% e 18%. Para o ano, a expectativa é de alta entre 12% e 15%.

viaDisputa em tintas avança no segmento premium.

Posted in Destaques | Leave a comment

A batalha das tintas

Ao desafiar a primazia da alemã Basf no mercado de tintas premium, a holandesa Akzo Nobel expõe os bastidores da disputa por um mercado que movimenta US$ 4,28 bilhões por ano no País

Por Luciele VELLUTO

Com vendas de US$ 4,28 bilhões no ano passado, o Brasil foi alçado ao quinto lugar no ranking global de venda de tintas, atiçando o apetite dos grandes nomes internacionais do setor. Mas é na fatia que responde por 64% dessa dinheirama, o segmento de tintas imobiliárias, usadas em decoração, por exemplo, que acontece uma verdadeira batalha por aqui, colocando em campos opostos a alemã Basf e a holandesa Akzo Nobel. Nos últimos oito meses os departamentos jurídicos das duas fabricantes vêm travando uma disputa que envolve várias instâncias, desde o Judiciário, até a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), passando pelo Conar, órgão que regula a propaganda.

 

Antonio Lacerda, vice-presidente da Basf: ele diz que a empresa partiu

para o ataque para proteger a liderança no setor

 

Tudo porque os holandeses lançaram a tinta Coral 3 em 1, de olho na faixa premium, uma seara até então dominada amplamente pela Suvinil, da Basf. Nesse nicho, o preço de venda é mais elevado, resultando em uma margem de ganho maior para os fabricantes. A investida alemã também incluiu uma ação de perdas e danos na Justiça, protocolada no Tribunal de Justiça de São Paulo, no valor de R$ 370 mil. Apesar de todas as evidências, o vice-presidente sênior da Basf para América Latina, Antonio Lacerda, tenta minimizar o clima de conflito. “Tomamos medidas como forma de dar um sinal para o mercado de que não se pode lançar produtos com essa característica sem passar pelo crivo da Anvisa”, diz.

 

O mais recente movimento foi feito pela Coral. Depois de enfrentar um processo no Conar, no qual a Suvinil pedia a suspensão da publicidade de seu produto, os holandeses deram o troco no mesmo órgão. A alegação se baseou no fato de a Suvinil exibir em seu rótulo a mensagem dizendo ser a única tinta contendo propriedades bactericidas aprovadas pela Anvisa. O que não estaria correto porque, além da Coral, a Lukscolor, da brasileira Dovac, também conseguiu aprovar na Anvisa uma tinta com as mesmas características. Menos diplomático, o diretor-geral da Coral, Jaap Kuiper, não poupa a rival. “A Suvinil lançou um produto com o mesmo nome da Coral, chamado Rende Muito, que poderá causar confusão entre nossos consumidores e desconforto entre as empresas”, afirma Kuiper.

 

Jaap Kuiper, diretor da Coral: executivo acusa rival de tentar confundir

os clientes da marca holandesa

 

O executivo não revelou, porém, se pretende tomar alguma medida em relação à nova investida dos alemães. Com a Suvinil Rende Muito Cobre Mais, a Basf, na prática, busca complicar a vida dos holandeses no segmento no qual eles possuem notória competitividade. Lacerda, da Basf, nega que tenha copiado a Coral. “A menção se deve ao atributo da tinta e não configura uma marca”, diz. Não existe um ranking oficial do setor de tintas no Brasil. No entanto, a Basf afirma que a Suvinil detém 40% do mercado geral, em faturamento, e 60% da fatia premium. Para analistas do setor, a disposição das concorrentes de enfrentar a Basf em todos os nichos, mexeu com o brio dos alemães. No caso da Coral, a estratégia de marketing adotada nos últimos quatro anos permitiu que ela conquistasse pontos preciosos.

 

Desde 2009, ela cresceu, em volume, de 20% para 27%, segundo Kuiper. Um dos fatores que possibilitaram o avanço foi a maior exposição em eventos comunitários, com o programa Tudo de Cor para Você. O vice-presidente da Basf confirma que as medidas adotadas são uma forma de defender a posição da empresa. “Faz parte do nosso negócio inovar”, diz Lacerda, da Basf. “Prova disso é que 72% de nossas vendas vêm de produtos lançados nos últimos cinco anos.” Procurada pela DINHEIRO, a diretoria da Anvisa informou, por meio de nota, que não permite que qualquer empresa cite o nome do órgão em sua embalagem. Disse ainda que os apelos “bactericida” e “antibactéria” deverão, em breve, constar no rótulo de linhas de tintas de outros fabricantes que já ingressaram com pedido de análise na agência.

 

viaA batalha das tintas – ISTOÉ Dinheiro.

Posted in Destaques | Leave a comment